21 de março de 2016

Um coração com discernimento



Nesses últimos dias vivemos o pessimismo como marca registrada de nossa sociedade. O caos assola nosso país e são muitos os que premeditam um fim catastrófico, as doenças endêmicas alastram-se assombrosamente rápidas, a justiça é estratificada, contribuindo assim para uma divisão de classes econômicas e sociais. Os tempos do ufanismo humano se afogaram nas margens plácidas de algum lagozinho. O hedonismo, porém, tornou-se o brado retumbante e com uma mordaça fez da liberdade sua escrava. Todavia, em meio à balbúrdia propagada e as atrocidades vividas, como uma serva de Deus deverá proceder nesse contexto histórico?

Certa noite em Gibeom, o Senhor apareceu ao rei Salomão num sonho dizendo que o que ele pedisse lhe seria concedido (1 Reis 3.5), Salomão com toda devoção e humildade tem como solicitação um coração cheio de discernimento, pois aos seus olhos não passava de um jovem inexperiente (1 Reis 3.5-9). Portanto, o que Deus quer de nós é que tenhamos um coração cheio de sabedoria para discernir como uma serva autêntica do Deus imutável deve se comportar em meio a uma sociedade assolada por esses infortúnios supracitados. Sendo assim, devemos galgar a santidade e sermos úteis diante de Deus (2Timóteo 2.21), revestidas do conteúdo precioso que é a sua palavra viva e eficaz (2Coríntios 4.7; Mateus 13.44) e por fim,  instrumentos especiais para render-lhe toda a gloria que é de direito (Romanos 9.23).

A primazia do coração de uma serva piedosa consiste em fazer a vontade de seu Criador e Pai, entregando-se com grande alegria (Provérbios 23.26), pertencendo-a por inteiro (1 Reis 8.61), servindo puramente  (Tiago 4.8), guardando com diligência (Provérbios 4.23), amando inteiramente (Mateus 22.37), amando o próximo ardentemente (1 Pedro 1.22) e ter sempre como petição um coração puro (Salmos 51.10). Dessa maneira, devemos viver cuidadosamente em santa piedade e retidão tendo como escopo engrandecer o reino de Deus, preservando em nossos corações a sua Palavra, para que não sejamos reféns de uma sociedade à deriva do caos e da iminência de um colapso político. Entretanto, sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (Romanos 8.28), pois, esta é a certeza incontroversa que obtemos dEle, o nosso Criador e Provedor que sustenta e governa soberanamente. Portanto, não estamos desprotegidas e nem alienadas ao que nos cerca.

Por conseguinte, é possível citar como exemplo a mulher cananeia (Mateus 15. 22-28) a quem o Senhor elogiou por causa da sua fé (Mateus 15.28). Visto que, foi uma mulher longe da promessa e considerada morta nos seus pecados. Veio, pois, a Cristo com profunda humildade, reconhecendo que era indigna de sua graça e compaixão, todavia confiou firmemente na ajuda de Jesus como filho de Davi, o Messias, e o adorou. Também, destaca-se o exemplo de Maria pelo seu grande privilégio (Lucas 1.47) e o de Ana que expressou sua alegria em seu cântico (1Samuel 2.1). Portanto, contemplando o exemplo dessas servas do Senhor, podemos perceber que apesar da cultura, economia e contexto histórico distintos, o que havia em comum entre ambas era um coração com discernimento para admirar o verdadeiro Deus e Pai de suas vidas provando assim a boa, agradável e perfeita vontade e não se conformando com a cultura de sua época, mas, proporcionando através de suas vidas que o Senhor contempla um coração contrito e quebrantado.

Sejamos nós também amadas, exemplos de servas irrepreensíveis para o Senhor (Mateus 25.40, Marcos 9.41), buscando-o de todo coração (Jeremias 29.13) e amando-o sobre todas as coisas (Mateus 22.37). Vivamos, pois, escandalosamente na piedade de um coração que anseia pelo Senhor e que tem estima em meditar em sua Palavra. Sabendo que o Cristo ressurreto que venceu a morte e que com seu sangue purifica nossos pecados, sustenta e governa soberanamente nossa nação e nada foge do Seu controle. Pois, Deus é transcendente e assim o mundo e tudo o que nele há, estar sob seu poderoso domínio. Aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso o qual tem o domínio pelos séculos dos séculos (Apocalipse 5.13b).

Mysia Rebeca

6 comentários:

  1. Bom dia!

    Amém!
    Que possamos descansar no Senhor, mesmo sabendo o rumo do mundo e tudo que em sua Palavra já nos aponta.
    Que Ele possa ser nossa esperança é que as dificuldades da vida não nos ofusque a glória que há de vir.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Juliana.
      Isso mesmo! Deus te abençoe, florzinha.

      Grande abraço!!!

      Excluir
  2. Amém, que com o caos que esta o mundo não nos esquecemos que perigrinos aqui somos, que nos lembremos sempre que abrigo seguro no Senhor encontraremos sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Eliana.
      Amém! Essa é a nossa esperança, de que estaremos para sempre com o Senhor das nossas vidas, estando de passagem aqui neste mundo. Que nos concentremos sempre Nele!

      Deus te abençoe! Abraço!

      Excluir
  3. A cada dia temos a oportunidade de buscar nELe todas as instruções para uma vida menos atribulada, sabemos que há lutas diárias, sabemos que há perseguições, ELe nos disse em sua palavra. O mundo está em crise, notícias que apertam nossos corações diante de tamanha atrocidade, mentiras, injustiças. E que a nossa fé mantenha-se firme para encontrar o nosso PAI que nos dá a certeza de que nELe podemos confiar e seguir! Palavra gloriosa, grata por aprender um pouco mais com vocês! A paz do Senhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Eva!!!
      É somente no Senhor que encontramos tudo o que precisamos, incircunstancialmente. Que sigamos firmes sempre abundantes Nele! Nos alegramos com a edificação proporcionada através do texto.

      Que Ele te abençoe. Abraço!

      Excluir

Poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...