31 de outubro de 2016

Série: A luta pela pureza - Contra a Pornografia, a Masturbação e o Sexo ilícito (Parte 1)


Falar de pureza no contexto atual é um divisor de águas, diante dos tamanhos desafios e dificuldades sobrevindos contra ela. A nomeação da série “a luta pela pureza” já denota a atitude que precisamos ter para a existência de uma vida imaculada: luta! Como o apóstolo Pedro diz: “Amados, exorto-vos, como a peregrinos e forasteiros que sois, a vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma” (I Pe 2:11, grifo meu).

Todas estamos numa guerra, que é invisível aos olhos, porém mais real do que eles alcançam, às vezes sentida de longe, porém tão próxima e envolvente de nosso ser, cujos desafios envolvem a eternidade, cuja durabilidade é enquanto houver vida nesse mundo, e cuja recompensa é o céu, porém, mais do que isso, o próprio Senhor do céu!

Nossa série contém assuntos que guerreiam contra a pureza sexual. Já vimos os pecados sexuais da mente, a lascívia e a luxúria, como também já vimos o pecado da sensualidade fora do contexto do casamento, que, por conseguinte, gera erotismo inadequado e, no presente texto, analisaremos um pouco sobre os temas: Pornografia, Masturbação e Sexo ilícito. Espero contribuir para a edificação das amadas irmãs, trazendo um maior conhecimento, revestimento e estímulo, nessa comum luta pela pureza.

 Pornografia

​A pornografia é uma das mais eficazes ferramentas que o adversário usa para destruir vidas. Ela é ampla, porque vai além da nudez explícita e da interação sexual humana por meio de qualquer recurso midiático; porém, como Voddie Baucham¹ afirma, estamos tão inundados de pornografia que, como resultado, nos tornamos insensíveis a ela.

Se voltarmos algumas décadas, perceberemos mais claramente a presente realidade devastadora que nos rodeia quanto a esse respeito. Lembro que toda vez que estou assistindo televisão com minha avó e ela vê qualquer mulher sensual, aponta imediatamente, pois é algo que não existia no tempo dela, e ela reclama acerca da vulgaridade, que as vezes nem eu percebo, mesmo diante da minha vista.

​O que antigamente só se podia encontrar em uma banca de revista, se encontra hoje à amostra em diversos lugares, não sendo necessário muitas vezes nem sair de casa, pois com apenas dois ou três cliques no mouse, se consegue todo um aparato pornográfico a seu bel-prazer.

A indústria pornográfica é uma das que mais crescem no mundo e cerca de 12% dos sites existentes na internet são pornograficos. O número de acessos se mostra avassalador, pois 25% das pesquisas feitas na internet envolvem conteúdo sexual, ou seja, uma em cada quatro pesquisas, sendo estas em sua grande maioria realizadas por jovens. Nos últimos anos o número de mulheres que acessam pornografia também têm aumentado, e notícias alarmantes do G1² informam que as mulheres brasileiras, em comparação com as mulheres de outros países, são as que possuem um maior percentual dentre os acessos pornográficos, totalizando um número de 35% de acessos no país, sendo os outros 65% representados pelos homens.

Conhecer essa realidade me deixou em estado de choque, principalmente quando pude perceber que pornografia também é um problema de mulheres, e que nesses dados estatísticos, cristãos e cristãs também possuem o seu percentual! O avanço feminista contribuiu para o aumento da busca do prazer feminino por meios midiáticos, pois as mulheres ao o buscarem reivindicam que os homens não são os únicos que podem desfrutar do sexo. E essa busca das mulheres fez com que a indústria pornográfica se preocupasse em estudar o comportamento feminino, a fim de produzir uma pornografia que as atraia. Tim Challies³ observa que:

“Um recente artigo na CNBC explica que a pornografia tradicional foi criada por homens, para homens. Esta pornografia tende a afastar qualquer coisa além do mais rudimentar enredo em favor da mais barulhenta exibição de fantasias extremas. É pura carnalidade e as mulheres tendem a não achar isso especialmente sedutor [...] Em contraste com a pornografia tão predominante hoje, essa nova pornografia tem uma estória, um enredo [...] Ela se concentra em questões que possam repercutir entre as mulheres: apaixonar-se pela primeira vez, ou a fuga de um casamento que perdera seu brilho. É essencialmente comédia romântica, uma leve novela romântica, mas com o conteúdo sexual aumentado tanto em tempo quanto na explicitude.”

Diferentemente dos homens, que possuem uma inclinação visual, as mulheres são movidas pela intimidade, pelos sentimentos envolvidos, e ao verem pornografia, focam em si mesmas e em suas próprias sexualidades. Essa diferença fez com que os pornógrafos se preocupassem em estudar sobre elas. Que como mulheres cristãs, sejamos sensatas em rejeitar essa nova pornografia, atentando para as consequências devassadoras que ela traz.

A pornografia “presenteou” a humanidade a ver as pessoas como coisas e não como pessoas. Os homens que a consomem passam a ver as mulheres como meios de sua própria satisfação, como meros objetos sexuais, e inclusive, existem dados que comprovam que a violência sexual contra as mulheres aumentou com a progressão da pornografia, assim como a pedofilia, o adultério, o número de divórcios, dentre várias outras coisas. Portanto, a dignidade concedida por Deus às pessoas, que são criadas à Sua imagem e semelhança, é perdida com a despersonificação que a pornografia faz delas, ao exibir nudez e imoralidade sexual.

Além disso, a pornografia faz com que o sexo seja deturpado, afastando-o do padrão divino, e a mente do indivíduo é corrompida, tendo assim sua pureza e integridade maculadas. Ela também faz alusão a fantasias sexuais que muitas vezes estão distante da realidade, criando com isso insatisfação no casamento, baixo autoestima por parte das mulheres que não conseguem ser como as atrizes pornôs, e por fim, resulta na própria depreciação do sexo. Ela também gera nas pessoas culpa, autodesprezo, remorso, podendo chegar até numa depressão, e por ser um pecado secreto, a pessoa viciada sofre muitas vezes sozinha, se martirizando por não conseguir se libertar do vício.

Uma pessoa viciada em pornografia sente sempre a necessidade constante e progressiva dela. A liberdade que pensava ter se transforma em cadeias invisíveis a tornando cativa, e a satisfação que tanto procurava se torna num vazio interior, pois é isso que o pecado faz, promete satisfação, mas nos deixa mais vazios do que estávamos antes. (Se você quiser saber como a pornografia atua no cérebro humano, veja o seguinte artigo: voltemosaoevangelho.com/blog/2015/07/pornografia-o-novo-narcotico)

Com todas estas informações, pretendo despertá-la para tomar a atitude adequada quanto à pornografia: fugir! Não podemos brincar com o fogo, por conseguinte, não podemos brincar com aquilo que põe em risco a nossa pureza, precisamos fugir de tudo o que nos corrompe, e esse é o conselho do nosso Deus em sua preciosa Palavra:

“Foge também dos desejos da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que com o coração puro, invocam o Senhor.” (II Tm 2:22)

 Todavia, se alguma de vocês ao ler este texto se sentir acusada em sua consciência por se encontrar sob o vício da pornografia, não se oprima, querida irmã. Há liberdade em Jesus Cristo. Somente Ele é a verdade que liberta, e essa verdade está revelada a você. Creia que o sangue de Cristo tem poder suficiente para te tornar limpa, e te tornar livre, porque afinal, Ele sofreu por todos os pecados dos redimidos, inclusive os pecados sexuais. Ele levou toda a penalidade deles sobre si, de forma que podemos ser perdoadas e aceitas, segundo a misericórdia do Santo Deus.

Fujamos da imoralidade sexual (I Co 6:18). Se nos sentirmos derrotadas em nossa luta contra a luxúria, que deixemos que essa sensação de derrota nos impulsione cada vez mais para os braços do nosso forte Salvador, nos levando a apoiarmos somente Nele a nossa força e ajuda. Dependemos da Sua graça para vencermos o pecado, e não há vitória do pecado sem uma perseguição contínua por Cristo. Encerro com essa citação de John Piper5:

“Devemos [...] afirmar o que a Bíblia afirma: Contemplando a glória do Senhor estamos sendo transformados (2 Coríntios 3.18). Claro que ver nudez muda o cérebro. Mas por que deveríamos pensar que ver a glória de Deus exerceria uma mudança menor? Se trilhas neurológicas pervertem nossas afeições e nosso comportamento, não cometa o enorme engano de acreditar que a santificação pode marcar caminhos com menos eficácia.”


Thayse Fernandes
_________________________
¹http://www.desiringgod.org/articles/how-to-fight-addiction-in-a-pornographic-culture
²http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2015/08/mulheres-brasileiras-sao-as-que-mais-veem-pornografia-diz-pesquisa.html
³http://voltemosaoevangelho.com/blog/2013/02/tim-challies-cinquenta-tons-de-pornografia/
4http://purezaepiedade.blogspot.com.br/2015/09/reconquistando-seu-cerebro-de-volta-da.html

15 comentários:

  1. Muito importante abordar esse assunto tendo em vista que não se fala disso nas igrejas como se nós mulheres estivéssemos vacinadas contra esse mau. Talvez devêssemos estar, mas não estamos, e fingir que estamos é um caminho de derrota...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente seu comentário, Ariane!

      É exatamente isso, não estamos isentas de cometer pecados sexuais, precisamos está sempre vigilantes e instruídas para sermos mais eficazes em nossa luta contra esses pecados.

      Que o Senhor Jesus derrame sempre sua graça e sejamos sempre diligentes em proteger nossa pureza.
      Deus te abençoe. Um abraço!

      Excluir
  2. Muito agradecida por essa mensagem, infelizmente passei por todos esses estágios de degradação, hj venho lutando através de Cristo, é uma luta árdua, minha mente está muito lacerada por esse vício, mas confio em Jesus, sei que Ele vai me libertar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Milzinha, querida irmã, me solidarizo com a sua luta. Saiba que onde o pecado abundou, superabundou a graça de Deus (Rm. 5.20), a graça é maior que qualquer pecado.

      Continue nessa luta, pois quanto mais mortificamos o pecado mais ele perde suas força e menos poder terá sobre nós. Não desista nem por um segundo. Deus está mais interessado em nossa pureza do que nós mesmas. Ele está contigo!

      Deus te abençoe. Um abraço!

      Excluir
  3. É incrivel como não temos o "conhecimento" adequado sobre esses "males doces que nos cercam" hoje em dia muito mais explícito do que antes. Acho que as nossas armas devem ser bem trocadas, porque essas "antigas" não fazem mais efeito. O apelo ao sexo é muito maior, essa necessidade de sermos independentes tem cegado centenas de cristãs e não cristãs. Infelizmente digo por experiência própria, que uma das maiores lutas é "você tentar largar tudo aquilo que você achava ser bom, quando na verdade o abismo ficava cada vez mais perto, e quanto mais você acha que não, estava a beira de um único pequeno passo de cair. Jesus em sua infinita misericórdia e amor nos pega e nos livra desse todo mal"; Nunca vai ser fácil, quando escolhemos a Cristo sabemos que com Ele é "sim e não", não existe meio termo, meio pecado, é uma decisão. E digam vocês, qual foi a decisão em nome de Jesus que pareceu ser fácil ? Renuncia nunca será! Mas a coroa da vida está diante de nós, que possamos escolher e lutar pra recebermos ela. É melhor você agradar a Deus com as suas dificuldades, perseverança em dizer "não as coisas do mundo", do que se enganar achando que está agradando a ELe.

    Meninas que fazem parte desse blog, louvo a Deus pela vida de cada uma. Espero que um dia, voces tenha uma espaço para publicar testemunhos aqui no blog, quem sabe possa contar um pouco da minha história e que assim somem-se edificações por outras moças que não era nada até encontrar-se verdadeiramente com Cristo. Muito feliz com vocês! Essas postagens tem falado muito ao meu coração, mente. Não sei a idade de cada uma, porém reconheço-as por serem Mulheres de Deus!

    Graça e paz minhas lindas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eva, querida irmã, seus comentários sempre muito pertinentes. Vamos amadurecer essa ideia dos testemunhos e num futuro talvez possamos trabalhar com essa abordagem, desde já está anotada a sugestão.

      Muito nos alegra saber que muitas mulheres tem sido esclarecidas e incentivadas a lutar contra esses males.

      Agradecemos o carinho.

      Deus te abençoe. Um abraço!

      Excluir
    2. Com certeza... estou feliz em poder ajudar, é uma boa semente.. cultivemos as ricas oportunidades. Estou me sentindo tão agraciada aqui, vejo o quanto vocês tem amadurecido e cuidado para que em cada contexto publicado o Senhor nosso Deus alcance corações, vidas! Deus as guarde e conduza e triunfo.

      Amém, tua benção e minha são para a glória dELe que nos ama para todo o sempre.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Karen!

      Me solidarizo com sua luta. Me envie um email para teologiaefeminilidade@gmail.com
      Quero te passar algumas coisas que poderão lhe ser de grande ajuda.

      Deus te abençoe. Um abraço!

      Excluir
  5. Gostei muito desse texto. Que o Senhor os abençoe com mais sabedoria e do posição para novos compartilhamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Ana Cláudia!

      Que bom que você gostou! Obrigada pelas palavras, que o Senhor te abençoe.

      Abraço!

      Excluir
  6. Tem dias que me canso e acho que não tem jeito para mim. Me sinto presa na minha desperanca. Me sinto indigna, e como solteira, alguém que talvez nunca consiga casar e ser alegre. A própria desesperança muitas vezes me prende no pecado, pois penso que não valho mais nada... Estava bem com Deus e agi como inimiga dEle.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A graça do Senhor é o suficiente para te renovar, pois o Senhor Jesus pagou toda a penalidade dos nossos pecados, sendo Ele a nossa esperança, por nos amar apesar de nossas falhas. Que Ele te auxilie, e nem tudo está perdido, se de fato se deparares com Ele, em arrependimento, O buscando de todo coração. Ele cuidará de todos os aspectos de tua vida, inclusive, no âmbito amoroso, se entregares a Ele tudo isso.

      Que Ele te abençoe!

      Excluir