14 de novembro de 2016

Série: O que tem nela que falta em mim - A feminilidade no ministério cristão


“Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.” (1 Timóteo 2:12)

Machista! Assim grita uma feminista ao ouvir essa e outras afirmações bíblicas sobre a atuação da mulher em algumas áreas da sociedade. Mas, será que Paulo (e nós com ele) é mesmo um machista ao fazer tal afirmação? Creio que não, e irei explicar o porquê.

Nesta nova série do blog teologia e feminilidade denominada "o que tem nela que falta em mim" estaremos meditando sobre as peculiaridades da mulher. Fiquei encarregado de abordar o papel da mulher no ministério cristão. Partiremos de uma perspectiva ‘complementarista’. Na verdade, o próprio título da série, nos faz subentender isso...

Deixe-me primeiro definir os termos. Complementarismo é o ensino no qual se afirma que Deus criou o homem e a mulher a sua imagem e semelhança (Gn 1:27), ambos possuindo a mesma importância, valor e dignidade. Porém, foram dadas tarefas diferentes a cada um. Tarefas que, juntas, se complementam¹ (Cf, 1Cor 11:11). Porém, essa distinção de tarefas não se refere a valor ou capacidade. “As diferenças mais profundas da masculinidade e da feminilidade não são competências superiores ou inferiores. Existem, na verdade, disposições ou inclinações mais profundas escritas no coração.”². Os complementaristas crêem que o homem possui o chamado de liderança e governo; e a mulher, o importante chamado de auxiliadora, confirmando e honrando a liderança do homem.³

Pois bem. As cartas de Timóteo juntamente com Tito, fazem parte do que conhecemos como Epístolas Pastorais. No contexto da passagem que lemos (2.1-15), Paulo está dando diretrizes de como deve ser o culto em congregação. Assim como em todo o lugar deve haver ordem, na igreja de Deus não é diferente, e no contexto de ordem, a hierarquia deve estar presente. Podemos perceber que o relato que é descrito aqui, é um eco da criação (Gn 2). Na verdade, para entendermos o posicionamento de Paulo sobre as funções do homem e da mulher, devemos ter uma compreensão bíblica sobre a criação de ambos⁴. De acordo com nosso entendimento de revelação progressiva, percebemos que a relação da mulher com o homem, faz parte de um misterium que tipifica o relacionamento de Cristo e sua igreja (Ef 5:31-32), assim como a igreja deve ser sujeita a Cristo, a mulher deve igualmente, ser sujeita a seu marido para a Glória de Deus.

É digno de nota que não devemos tomar essa ordem de Paulo no sentido absoluto. Paulo não está proibindo toda a forma de ensino feito pelas mulheres, pois ele deixa claro que as mulheres mais velhas podem e devem ensinar as mais novas (Tt 2:4). O ensino que Paulo está proibindo é o ensino autoritário na presença de homens. O ‘ensinar’ está intimamente relacionado ao ‘exercer autoridade sobre o homem’, e Paulo percebe que a liderança em questões relacionadas à igreja, foi dada apenas aos homens.

Grande parte dessa discussão seria minimizada se entendêssemos o que é a igreja ser um corpo e cada indivíduo, membro desse corpo (1Cor 12:12-31). Com isso, quero dizer que, apesar de o homem exercer o que parecem ser “as principais tarefas” para o crescimento do corpo de Cristo, não significa que as mulheres não têm nada para contribuir para o reino de Deus, no desenvolvimento desse corpo. Muitas mulheres contribuíram de diferentes formas⁵. Todos podem e devem trabalhar para o Reino de Deus, homens e mulheres. Quanto à isso, John Piper diz: “Deus deseja que toda a igreja participe do ministério, o homem e a mulher. Ninguém deve simplesmente ficar em casa assistindo novela e jogos de bola, enquanto o mundo é consumido por chamas.” Mas, qual é o chamado da mulher para o serviço cristão?

A mulher sábia (virtuosa)

Uma das melhores e mais conhecidas descrições sobre a mulher está em Provérbios 14:1a que diz: ‘a mulher sábia edifica a sua casa’ ou ‘a sabedoria da mulher edifica’. Segundo Salomão, a sabedoria da mulher é caracterizada e mais plenamente demonstrada na edificação do lar. Vejamos como isso é realizado utilizando outro texto paralelo, no mesmo livro de Provérbios, agora no capítulo 31, versículos 10 a 31. No início da descrição, percebemos que as ações da mulher virtuosa estão primeiramente relacionadas a seu marido (lembrem-se de Gn 2). Ele confia plenamente nela, e ela é bondosa para com ele (vv. 11,12). Grande parte da confiança do seu marido está no fato de que ela sabe muito bem administrar o lar, alimentar seu marido e seus filhos (vv. 13-15). Ela é diligente nos seus afazeres (vv. 15-19). E quanto ao seu caráter? Ela é forte e digna (v. 25), temente a Deus (30). Não apenas seu marido e seus filhos a honram, mas toda a comunidade (vv. 28-31)⁶. De acordo com essa descrição, podemos perceber que no seu chamado para auxílio do homem, a mulher está incumbida do cuidado do lar. Ela deve exercer esse lindo ofício com amor, dedicação, submissão e temor a Deus. Dessa forma, ela “será louvada” (v. 30b).

Mas, se a mulher foi criada com o intuito de ser uma auxiliadora idônea para homem (Gn 2.28), e esse auxilio é mais bem representado no cuidado do lar, assim como era no cuidado da criação, é apenas em casa que elas devem ficar? Elas não podem contribuir em nada com o ministério eclesiástico? E o que será daquelas que não se casaram?

Tito 2 e o ministério feminino.

Lá vamos nós de novo. Lembram de como as cartas a Tito e Timoteo são chamadas? Pois bem, aqui no capítulo 2 de Tito, Paulo novamente está dando diretrizes sobre como conduzir a igreja local. Os versículos 3, 4 e 5 merecem nossa atenção, para que possamos desenvolver nosso pensamento. Tenha a bíblia aberta nesse momento e leia estes versículos. Paulo está ordenando que Tito ensine as mulheres maduras (será que apenas a idade está relacionada à maturidade?) sobre princípios éticos que condizem com uma mulher cristã. Isto não é novo, ele faz o mesmo no que diz respeito aos homens. Mas Paulo afirma que se elas seguirem esses ensinamentos, estarão aptas para ensinar, as mulheres mais jovens “a amarem seus maridos e seus filhos, a serem equilibradas, puras, dedicadas aos seus lares, a cultivarem um bom coração, submissas a seus maridos”.

Vocês viram aonde chegamos? Estamos nós aqui de novo, no lar. Percebemos que há um círculo virtuoso de mulheres virtuosas. Mulheres maduras e sábias ensinam, através de exemplos e palavras, as jovens a exercerem sua feminilidade no lar e na igreja. Esse ensinamento é mais do que apenas algumas instruções bíblicas, ele está relacionado a toda uma cosmovisão bíblica sobre a verdadeira feminilidade. Dessa forma, elas apoiarão os homens em seus ministérios, serão auxiliadoras para eles, Deus será glorificado, toda a sua igreja fortalecida e edificada, e a Palavra de Deus jamais será difamada.

E quanto às solteiras? Por mais que não sejam mães biológicas, elas podem exercer a ‘maternidade espiritual’. Isto é, gerar e criar filhas na fé, onde irão instruir, capacitar e orar por elas para que suas vidas sejam vividas intensamente para a glória de Deus.

Há vários outros textos no Novo Testamento referentes ao ministério das mulheres e creio que a maioria deles está relacionada ao que descrevi como ‘círculo virtuoso’. Apresentei aqui o que considero ser um breve panorama que melhor descreve o chamado feminino. Há ainda uma variedade de serviços que elas podem exercer na igreja local e que contribuem com esse chamado, tais como estudos na EBD, estudos com criança, discipulados e aconselhamento. Todos estes campos são úteis para que a feminilidade bíblica seja ensinada.

Concluo com essas palavras: Homens, saibam que as mulheres têm inúmeras virtudes que faltam em nós, Deus dotou-as para um ministério específico e somente elas podem e devem exercê-los. Nós, por mais que pensemos, não somos independentes, somos incompletos. Deus sabia muito bem que faltava alguém para o homem, esse alguém era uma auxiliadora idônea, que estaria com ele, auxiliando, honrando e confirmando o seu ministério, sendo seu complemento. Mulheres, não desprezem seu chamado. Não deixem que o feminismo lhes roube e apague aquilo que Deus planejou para vocês. A estratégia de usurpar o papel alheio surgiu no Éden, mas não foi iniciativa divina, e sim da serpente. O chamado para ser uma auxiliadora não é, nem nunca foi inferior, se assim fosse, Paulo não haveria dito que a mulher é a glória do homem (1Co 11:7c)

Leonardo Gomes

1. Para um excelente artigo sobre o complementarismo e discipulado, veja: http://www.ministeriofiel.com.br/artigos/detalhes/646/Como_Homens_e_Mulheres_se_Complementam_no_Discipulado
2. http://www.desiringgod.org/messages/god-created-man-male-and-female-what-does-it-mean-to-be-complementarian?lang=pt
3.    Hoje em dia, a função de auxiliador é vista como inferior. No AT, o mesmo termo que foi usado para referir-se a mulher como auxiliadora (ezer), é usado cerca de 16 vezes com relação a Deus como auxiliador do seu povo. Portanto, a característica de auxiliadora não deve ser tomada com inferior, pois o Deus Supremo também possui essa característica.
4. Leia um excelente sermão sobre a criação da mulher, feito por Joel Beeke: http://www.monergismo.com/textos/antropologia_biblica/criacao_mulher.htm
5. Uma lida atenciosa nas páginas da Escritura, podemos perceber como as mulheres são importantes para a igreja. Veja um resumo feito por Warren Wiersbe sobre a atuação das mulheres no NT: “Mulheres consagradas ministraram a Cristo enquanto ele estava aqui na Terra (Lc 8:13). Estavam presentes em sua crucificação e sepultamento, e uma mulher foi a primeira mensageira a proclamar as boas-novas da ressurreição de Cristo. No Livro de Atos, encontramos Dorcas (At 9:36ss), Lídia (At 16:14ss), Priscila (At 18:1-3) e as mulheres piedosas das igrejas de Beréia e Tessalônica (At 17:4, 12). Paulo saúda pelo menos oito mulheres em Romanos 16, e Febe, que levou essa epístola aos cristãos de Roma, era diaconisa de uma das congregações (Rm 16:1)”.
6. Grande parte desta analise foi extraída do livro ‘a lei da bondade’ de Mary beeke, publicado pela editora Fiel.
__________________________________


Leonardo é natural de Campina Grande-PB, cidade onde reside. É formado em Educação Física e membro da Igreja Congregacional do Calvário. Desenvolve um projeto de estudo voltado para o público jovem, intitulado “Reforma Jovem” e é amante da Teologia Reformada.

9 comentários:

  1. Excelente texto,
    mas seria correto uma mulher dar um sermão na igreja em um culto público?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Larissa!

      Segue resposta do autor do texto:

      "Sim, não há problema nisso. Como também pode ensinar em uma classe de EBD ou dirigir um grupo de estudo, desde que tudo isso seja feito sob uma liderança masculina. Com consentimento da liderança de seu pastor."

      Deus te abençoe. Um abraço!

      Excluir
  2. Maravilhoso, esse blog muito tem me ajudado, na minha carreira como mulher cristã. Que Deus possa sempre está abençoando o blog. Parabéns Leonardo 😊.
    🌹

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Stella!

      Agradecemos o seu carinho, nos alegra sua edificação. Que o Senhor Jesus nos dê sabedoria, zelo, bondade e amor para que possamos servir nosso próximo em nossa feminilidade para a edificação da igreja e a glória de Deus.

      Deus te abençoe. Um abraço!

      Excluir
  3. Vocês tem sido INCRÍVEIS com esses textos. Estão ajudando muito no meu crescimento espiritual. Agradeço a Deus por vocês!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras de carinho, são estímulo também!

      Glória a Deus pelo crescimento espiritual proporcionado, nos alegramos com isso!

      Que o Senhor continue te fazendo crescer Nele, para a Sua glória.
      Abraço!

      Excluir
  4. Eu fico tão feliz por saber que Deus tem levantados os seus para instruir aqueles que tem sede da Sua Palavra. A mulher assim como o homem são obras primas de Deus, Ele foi muito detalhista a nos chamar para existência. Louvo a Deus por ser mulher e querer todos os dias fazer aquilo para o qual ELe me chamou. Ao lado do meu esposo quero ser a sua costela para tudo o que ele precisar, conto com Deus para me ajudar, com o Espirito Santo para nos conduzir a cada novo passo. Deus te abençoe no ministério e a "Reforma Jovem" Leonardo, alegria de passar por aqui. Graça e paz para essas Mulheres Graciosas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Eva!

      Obrigada pelas palavras! Que o Senhor estenda sobre ti a Sua graça, te abençoando e capacitando em Sua Palavra, a fim de continuares se esforçando para ser uma mulher que O agrada, para a Sua glória.

      Abraço!

      Excluir

Poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...