12 de dezembro de 2016

Série: O que tem nele que falta em mim - A Masculinidade no serviço cristão


Os devaneios feministas ossificados na sociedade permissiva, que estamos inseridas, possui uma ortodoxia propagada por seu séquito com o propósito de deturpar e perverter a Sã Doutrina, a Palavra imutável de Deus. Visto que, não foram apenas às mulheres bombardeadas, com seus apelos depreciativos às Sagradas Escrituras, como também os homens foram afetados por seus objetivos, pois, eram motivos de escárnio: seus cérebros “arcaicos”, seus corações desprovidos de qualquer tipo de sentimento e tendo como consequência uma “castração” de sua masculinidade. Entretanto, o Evangelho declara que não devemos nos conformar com os preceitos dessa sociedade, mas, revestir-se da misericórdia do Senhor (2 Coríntios 1.3), de sua bondade (Gálatas 6.10), de sua humildade (Filipenses 2.5-8) e de seu amor (1 Coríntios 13), para que venhamos a transformá-la pela renovação de nossas mentes (Romanos 12.2).

Nesse segundo texto da Série: “O que tem nele que falta em mim”, trataremos sobre a masculinidade no serviço cristão. Abordaremos, a incumbência do homem no serviço que Cristo designou ao homem. Portanto, o tema proposto da série desrespeita ao homem e sua função exercida no serviço para propagação do Evangelho do Filho de Deus. Sendo assim, estarei tratando de maneira coesa e sucinta sobre o padrão bíblico que a afigura masculina pode desempenhar para melhor servir a Deus e aos seus irmãos.  
Na primeira carta do apóstolo Paulo à igreja de Tessalônica, o referido apóstolo descreve o perfil de um homem de Deus. Sendo assim, vislumbrarmos que o primeiro requisito consiste em ser servo (1 Tessalonicenses 2.1-6), Paulo tinha consciência de que Deus o sustentaria com ânimo a fim de anunciar o Evangelho que lhe foi confiado. O segundo requisito consiste no amor (1 Tessalonicenses 2.7-8), o referido apóstolo usa como analogia a figura de uma mãe amorosa para com seus filhos, e da mesma maneira o servo de Deus deve agir, exercendo sua liderança com amor. E o terceiro requisito consiste na admoestação de um pai (1 Tessalonicenses 2.11-12), o apóstolo Paulo entendeu como um dos atributos intrínseco à natureza de um servo de Deus é a admoestação de um pai zeloso para com seus filhos na fé e assim fazia exortando-os, consolando-os com amor para que dessa maneira vivessem de modo digno diante de Deus.

É possível observarmos que a Bíblia traz um rol de homens piedosos que serviram a Deus por meio da liderança concedida pelo Senhor. Portanto, apreciamos que um dos atributos intrínsecos à masculinidade bíblica estar expresso por meio da liderança, sendo ela arraigada com o zelo em servir, com o gozo em ser exercida com amor e fidelidade e a santidade de uma vida abnegada de prazeres efêmeros. Dessa maneira, destaco o primeiro e o maior líder que veio ao mundo e entregou-se por todos que o reconheceram como Senhor e Salvador de suas vidas que é Jesus Cristo enviado por Deus por causa de seu amor grandioso pela humanidade, a fim de assumir nosso pecado (João 1.1-2, 14). O Cordeiro de Deus exerceu sua liderança com amor (João 13.1), com servidão (João 13.12-17), com santidade (1Pedro 1.16), com fidelidade (Mateus 26.39) e com zelo (João 2.13-22).

Destarte, homens que serviram a Deus por meio da fidelidade como Abraão, pois, entregou ao Senhor seu filho Isaque, o que tinha de mais precioso (Gênesis 22.3-18); como José, que preferiu sofrer a entristecer a Deus (Gênesis 39.4-22); como Moisés que foi fiel em toda casa de Deus (Hebreus 3.5); como Davi diante de seus adversários (1Samuel 22.14); como Timóteo, filho amado e fiel no Senhor (1Coríntios 4.17); como Daniel que tinha como objetivo principal declarar a soberania de Deus sobre todas as nações e mesmo diante do possível martírio foi fiel ao Senhor (Daniel 6.10-14) e por fim destaco Epafras, fiel ministro do evangelho de Cristo (Colossenses 1.7). 

Portanto, queridos irmãos, para que venhamos a refutar os objetivos déspostas do movimento supracitado é necessário que o homem que deseja galgar a santidade de Cristo e ser participante das boas novas do seu evangelho Redentor deve ter como primazia a oração (Mateus 6.10), o domínio da Palavra para ensina-la fielmente (Atos 20. 26-27) e ter um coração puro e um espírito inabalável (Salmos 51.10). Para que dessa maneira, através de uma bravura indomável, uma ousadia santa e um espírito firmado em Deus sejam homens cheios do Poder do Senhor para impactar esse mundo e assim transformá-lo por meio do serviço piedoso, santo e irrepreensível concedido por Deus para todos que o desejam servir.  E para isso Lionel Fletcher escreveu:

"Todos os grandes ganhadores de almas através dos séculos foram homens e mulheres incansáveis na oração. Conheço como homens de oração quase todos os pregadores de êxito da geração atual, tanto como os da geração próxima passada, e sei que, igualmente, foram homens de intensa oração.” (BOYER, 1999, P.:06)

Por conseguinte, trago um último exemplo de um servo piedoso que não permitiu que seus olhos se concentrassem nas adversidas da vida, mas que permaneceram alicerçados no Deus absolutamente imutável. Apreciamos no contexto histórico da igreja, um grande homem de Deus, um revolucionário de seu tempo que exerceu seu serviço com lisura, piedade, pureza, amor e abnegação que foi João Calvino. Este piedoso reformador nasceu em Noyon, na Picardia, em 10 de julho de 1509 e em 27 de maio de 1564, aos cinquenta e cinco anos de idade fez sua vitoriosa viagem ao lar. Todavia, antes de sua partida para encontrar-se com o autor e executor de sua salvação, Calvino asseverou que não existiu amor maior que o Deus por meio do Evangelho de seu Filho único e que de forma piedosa seguiu veemente os seus desígnios. Ainda testificou:

"Dou testemunho de que vivo e me proponho morrer nesta fé que Deus me deu por meio de Seu Evangelho, e que não dependo de nada mais para a salvação que a livre eleição que Ele tem feito de mim. De todo coração abraço Sua misericórdia, por meio da qual todos meus pecados foram encobertos, por causa de Cristo, e por causa de Sua morte e padecimentos. Segundo a medida da graça que me foi dada, tenho ensinado esta Palavra pura e simples mediante sermões, ações e exposições desta Escritura. em todas minhas batalhas com os inimigos da verdade não utilizei sofismas, senão que lutei o bom combate de maneira frontal e direta". (FOX, 2008 p.: 209)
“Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.” 1Timóteo 6.11

Mysia Rebeca
FOX, John. O livro dos mártires. P.: 209. Rio de Janeiro:CPAD, 2008.
BOYER, Orlando. Herois da fé. P.:06. Rio de Janeiro:CPAD, 1999.

2 comentários:

  1. Maravilhoso esse artigo! Que inspire os homens de Deus a buscar uma vida transformada.

    ResponderExcluir