8 de maio de 2017

O que significa amar ao cônjuge biblicamente?


A Bíblia nos eleva a um alto e diferenciado entendimento do que significa o amor. Assim como as palavras tendem a perder a grandeza do significado pelo seu frequente uso, assim a palavra amor já não soa mais em consonância com a grandeza do que ela realmente significa, e inclusive, ela há muito já perdeu o seu significado em nosso próprio entendimento. O falso idealismo do amor que existe em nossa era contribui para essa equivocada percepção, pois estamos envoltas em um mundo que reduz o amor aos sentimentos, às afeições por um outro alguém. Se você sente, então você ama. Se você deixou de sentir, é porque não ama mais. E dessa forma, o amor nos relacionamentos se torna sinônimo de romance e do estar apaixonado.

Precisamos estar cientes de que os nossos sentimentos podem falhar, e que o estar apaixonado não permanece para sempre. Já cansei de ouvir indagações de mulheres casadas, relatando com tristeza ou rancor, que seu relacionamento com seu cônjuge já não é o mesmo de quando do tempo em que namoravam. E intrinsicamente lançam a culpa e a responsabilidade por esse “esfriamento” em seu marido. “É porque ele mudou.” “É porque ele não é o que eu pensava ser.” “É porque ele não é a pessoa certa pra mim”, ou então, “é porque ele não me ama mais”.

Sabemos que a vida de casados nunca é fácil, porém o que mais dificulta o casamento é o fato de estarmos engajadas na visão egocêntrica do presente século, agindo e pensando de acordo com os nossos próprios desejos egoístas e de acordo com o nosso eu e as suas tendências pecaminosas. Costumamos buscar um casamento para sermos felizes e satisfeitas, e raramente, para buscarmos a felicidade e a satisfação do outro. 

“Em vez de ser um modo de encontrar sentido na abnegação, em abrir mão das liberdades individuais, e no compromisso com os deveres do matrimônio e da família, o casamento foi redefinido como a forma de encontrar satisfação emocional e sexual e plena realização pessoal.”¹

“Por séculos, o casamento foi considerado uma instituição econômica e social na qual as necessidades emocionais e intelectuais dos cônjuges eram menos importantes que a sobrevivência da união em si. Nos relacionamentos modernos, porém, os indivíduos buscam uma parceria e querem parceiros que tornem sua vida mais interessante [...] [que] ajudem cada um a alcançar objetivos que consideram de valor.”²

Queremos ser felizes, e a nossa visão de casamento costuma estar centrada em nós mesmas. Sendo assim, o grau de expectativas que colocamos sobre um conjuge é muito alto, e a percepção que temos de como deve ser o nosso casamento é recheado de fantasias que criamos com a ajuda de filmes e de todo um aparato midiático centrados no romance e na auto-realização.

Não existem casamentos perfeitos, visto que não existem cônjuges perfeitos, porém um bom casamento será aquele que estiver mais próximo dos desígnios Daquele que o instituiu: Deus.

Somente o Senhor pode trazer a satisfação que a nossa alma tanto carece, nos fazendo plenas, e consecutivamente, a abundancia Nele resultará na manifestação do verdadeiro amor para com o cônjuge, mesmo quando ele não for o que queríamos que fosse, nem que nos trate como desejaríamos ser tratadas. O amor bíblico é incondicional, ele dá sem esperar receber nada em troca, e o que mais lhe importa é servir, embora isso custe abnegação e sacrifício (I Co 13:4-8).

O amor bíblico é o reflexo do amor do próprio Deus, e ao amarmos como Ele quer que amemos, estamos amando como somos amadas por Ele, ainda que de maneira falha e infinitamente abaixo, por estarmos nos comparando à perfeição em amor. Nunca amaremos como somos amadas por Deus, e o máximo que fizermos ainda estará muito além do que Ele fez por nós. Ele nos amou com preço de cruz! Joshua Harris diz algo que me chama muita atenção:

"O mundo nos leva a uma tela prateada passando imagens de paixão e romance, e enquanto assistimos, o mundo nos diz: 'Isto é amor.'
Deus nos leva ao pé de um tronco em que um homem nu e sangrando está pendurado e diz: 'Isto é amor' [...]
Cristo ensinou que amor não é para realização de si mesmo, mas para o bem dos outros e para a glória de Deus. O verdadeiro amor é abnegado. Ele dá; ele sacrifica; ele morre para as suas próprias necessidades. 'Ninguém tem maior amor' disse Jesus, 'do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos.' (Jo 15:13) Ele sustentou as suas palavras com as suas ações - Ele deu a sua vida primeiro por todos nós.”³

A maior dificuldade dos cônjuges não é um ao outro, nem qualquer circunstancia adversa que enfrentarem. O pior inimigo que eles enfrentarão em seu casamento é os seus próprios egos com as suas diversas manifestações. Nos ressentimos quando não nos sentimos amadas, nem reconhecidas pelo cônjuge, e enquanto ele não for o marido que queremos, não nos esforçamos para ser a esposa que devíamos ser. Esquecemos que a nossa obediência aos mandamentos do Senhor não depende da sua obediência, pois o que mais importa ao Senhor é a forma com que lidamos com as circunstâncias das nossas vidas.

Particularmente às irmãs casadas, digo que se o seu amor ao seu cônjuge estiver baseado nele, você nunca o amará como Cristo. Sei que é difícil, mas o evangelho nunca nos promete facilidades. Nos custa vivermos o amor bíblico porque estamos lutando diretamente contra nós mesmas. Nesse sentido, amar é uma luta, uma luta cuja recompensa é a gratificação de estar servindo a Deus. Tudo o que você fizer, faça-o de todo coração, como para o Senhor, pois é a Ele que você está servindo. (Cl 3:23-24). A alegria oriunda da obediência a Deus te dará novos recursos para perseverar nessa luta.

Quanto a como amá-lo quando ele for desagradável, Timothy com Kathy Keller diz o seguinte:

“Se você não desistir, mas perseverar em amar alguém desagradável, essa pessoa se tornará atraente para você.”¹

Semelhantemente, Martha Peace afirma que:

“Lembre-se de que você não tem de sentir-se inclinada a ser generosa, você apenas tem de praticar a generosidade.”4

Logo, centralize suas ações no amor, ainda que não se sinta motivada a isso. E à medida que responder ao seu marido em amor, passará a amá-lo e a vê-lo sob uma perspectiva diferente. Pense: O que posso fazer para demonstrar amor para com ele? O que eu poderia fazer para o agradar? O que ele gosta, isso faça. Foque nele, não em você, nem em seus sentimentos e vontades.

Lembre-se que servir ao marido também é uma forma de servir a Deus e de demonstrar o seu amor por Ele. O fato de trazermos alegria ao Senhor deve ser o suficiente para todo nosso esforço e é também um reconhecimento de gratidão por tudo o que já recebemos em Sua graça.

Seja solteira ou casada, se você deseja ou está num casamento: aprenda a amar biblicamente, e peça ajuda ao Senhor para isso. Se esforce em ser uma esposa excelente, cultivando as virtudes bíblicas, e progredindo na santificação, sabendo que todo crescimento em amor é também um crescimento na imagem e semelhança de Jesus Cristo. Busque Nele a sua satisfação e a sua felicidade, não num casamento, num cônjuge, ou em qualquer outra coisa. Fazendo assim, serás plena e entenderás que tudo o que precisas encontras abundantemente Nele, e estarás capacitada a amar biblicamente.


Thayse Fernandes
__________________
¹KELLER, Timothy; KELLER, Kathy. O significado do casamento. São Paulo: Vida nova, 2012.
² KELLER, Timothy; KELLER, Kathy. O significado do casamento. São Paulo: Vida nova, 2012 apud New York Times, December 31, 2-10. www.nytimes.com/2011/01/02/02parkerpope.html.
³ HARRIS, Joshua. Eu disse adeus ao namoro.
4 PEACE, Martha. Esposa excelente: Uma perspectiva bíblica. São José dos Campos: Fiel, 2008.

7 comentários:

  1. Graça e paz para você Thayse, e a vocês que passam por essa página. Porque honestamente, Deus falou e vem falando comigo sobre o relacionamento baseado nEle. Pois somos pecadores, carecemos da graça para enfrentarmos os desafios dos relacionamentos seja ele conjugal ou não. Relacionamento envolve pessoas, envolve defeitos e virtudes, nem sempre estaremos enxergando de um lado apenas, mas precisamos aprender com Deus e as escrituras os dois lados do contexto. Haverá dias que você está certa, terá que ceder. Haverá outros que estará errada, terá que ceder. Ceder é a chave que abre portas para o entendimento com final feliz. Quero agradecer pela belíssima postagem, Deus seja louvado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Eva!

      Me alegro muito pelas palavras e pela edificação que o Senhor tem te proporcionado. Glórias a Ele! Realmente, a graça de Deus é o que mais precisamos para que possamos florescer em meio aos desafios desta vida, e em meio aos relacionamentos. Não é fácil, mas concordo com seus pensamentos, entendo que ceder é algo fundamental para um relacionamento que visa a felicidade. Que a graça do Senhor assim nos ajude!

      Abraço!

      Excluir
  2. Gostei muito do texto, comenta sobre algo que havia falado a Deus em oração. E agora puder encontrar resposta :) Obrigada, Thayse. Realmente muito pertinente, mas é preciso ter cuidado, pois talvez para moças quem estejam em um relacionamento abusivo, por exemplo, entendam que precisam estar ali sempre ao lado daquele homem que a maltrata. O texto permite essa interpretação também, eu acho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mariana!

      Glória a Deus pela resposta da oração! Quanto à observação, compreendo o seu ponto de vista. Não era a intenção do texto passar essa ideia, e poderia até tê-la abordada, mas creio que seria necessário um outro texto para isso, visto que se trata de algo bem complexo.
      Quanto ao mais, agradeço as considerações.

      Deus te abençoe
      Abraço.

      Excluir
  3. Muito esclarecedor sobre o real significado do casamento. Eu estava precisando aprender mais sobre isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém!

      Que o Senhor continue nos ajudando a crescermos no aprendizado da sua Palavra.

      Que Ele te abençoe!
      Abraço

      Excluir
  4. Glória a Deus, que o Senhor continue nos dando graça! Louvo a Deus por esse site e pela vida de vocês meninas que são uma ferramenta nas mãos de Deus. Obrigado! Só tenho uma dúvida, nos então optamos por amar alguém? Na minha concepção "amar" é a pré disposição em fazer o bem, ou seja é uma escolha. Eu ainda namoro, mas algumas vezes me pego pensando se essa é a vontade do Senhor.E como saber?

    Deus abençoe

    ResponderExcluir

Poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...